sábado, 31 de maio de 2014

Nasce um Escritor


Sento-me à escrivaninha para escrever, mas pouco escrevo.  Tenho companhia. Não é meu acompanhante, porém, quem me distrai: é justamente sua concentração que me rouba de meu próprio texto.

Meu filho nº 2 escreve ao meu lado. Com o canto do olho, observo seus dedos ágeis, deslizando do início para o fim da linha, numa intimidade absoluta com as palavras! Intimidade que me deixa um pouco constrangida, pois a gente cresce e desaprende a escrever: fica horas olhando para a tela em branco, caçando em algum compartimento secreto da mente um fiozinho de inspiração, para persegui-lo e num repente jogá-lo no espaço vazio.

Meu menino de sete anos não tem esse problema. Escreve o que lhe vem aos lábios sussurrantes – batalha ou batalia?, pergunta ele para si mesmo. Quando penso em dar-lhe a resposta, percebo que os dedinhos já tomaram uma decisão: seguem, resolutos, seu percurso de linhas e parágrafos. Não se demora no tropeço da grafia, quer mesmo é contar de uma vez sua história.

Vocabulário não lhe falta, observo, enquanto seu texto se forma. A impressão que tenho, sinceramente, é de que está usando todas as palavras – não sobra nenhuma pra mim! São todas súditas dele, meu escritor em desenvolvimento, em franca expansão de talentos.

Subitamente, os olhos negros e grandes como bolitas repousam sobre a tela branca a minha frente: “Mãe, cadê teu texto? O meu já está quase pronto!”, e sorri com satisfação. Com a dignidade de um exímio escritor, cumpridor de sua responsabilidade.

Intimidada, reservo-me ao silêncio que me cabe. Como vou competir com imaginação tão fértil e tão pura?! Se minhas palavras, para existirem, precisam ser selecionadas e lapidadas, enquanto as dele simplesmente fluem...

Não sou boa o bastante, há muito deixei de ser menina. Preocupo-me com enfeitar a história, por isso às vezes fico muda: pura falta de acessórios! Meu garotinho, pelo contrário, preocupa-se apenas com o prazer de contar.

E conta com tamanho encantamento, dando vida a suas criações, que as batalias – sem lh – tornam-se meros entretenimentos  rumo ao grand finale de seu herói ninhja – com nh. Objetivos  atingidos, alguém duvida?

Que cresça, mas não desaprenda o que realmente importa. Que seus tropeços sejam sempre insignificantes, diante do tamanho de sua criatividade!

Suzy Rhoden


24 comentários:

  1. Aplaudindo a ti e ao pequeno escritor que nasce! Porque não mostraste o texto dele? Ele ficaria feliz! Não importam errinhos, vale o coração despejando e o dele, certamente tem muito a contar! ADOREI! bjs, chica( Quando Neno iniciou com suas historinhas, tinha 6 aninhos e eu publicava como ele as escrevia )

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Chica, querida, muito obrigada!
      Adorei sua sugestão, mas eu realmente não poderia publicar em meu blog a história de meu pequeno escritor: o texto elaborado por ele era atividade escolar, destinado a publicação na escola e lançamento na Feira do Livro! Não posso antecipar a surpresa e tirar o brilho de sua noite de lançamento e autógrafos rsrsrs
      Mas amei a ideia e já falei com meus dois meninos que o espaço da mamãe também é deles, para fazerem sua estreia no mundo da escrita :)
      Um beijão, uma linda semana!

      Excluir
  2. A delicia de história que acabo de ler está lindamente adornada de todo acessório que vc poderia lançar mão, Suzy!! Extasiada com teu menino - tb fiquei encantada! - vc recuperou, no silêncio da observação plena de amor - a pureza das palavras que, aparentemente, fugiram de ti!!!
    Teu talento para a escrita me revigora como leitora e enche de admiração como amiga!!! Obrigada por esta partilha tão bonita deixando meu domingo ainda mais bonito!!!
    Bjos e abraços para criadora e criatura - ele é tua cria meeeessssmo!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Denise, sua linda!
      Sou tão suspeita nessas horas, com este meu olhar de mãe - acho que mãe supervaloriza cada momento, não é, não? rsrsrs
      Ainda assim, aprendo tanto com eles e meu encantamento é pleno, que não consigo guardar só pra mim... que bom que você entende e aprecia! É bem minha cria esse menininho mesmo, e eu o amo tantoooo! rsrsrs

      Beijão, ótima semana!

      Excluir
  3. Que lindo Suzy!!!! me emocionei....
    Esta é a grandiosidade da infância, do coração puro, da ingenuidade...
    pena que a gente cresce e isso se dissipa em meio a imensidão de viver.
    Você descreveu com tanta verdade, que só mesmo uma mãe poderia fazer isso.
    Curta essa alegria, afinal, ver um filho escrever com tamanha inspiração, vale mais que qualquer texto nosso.

    Bjs e boa semana
    Leila

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade, Leila!
      Meu texto apareceu só depois do dele, na verdade o próprio texto foi ele! rsrsrs
      Era um encantamento tão pleno vê-lo ali, ao meu lado, escrevendo, que eu não queria acabar com a magia do momento, não ousava realizar o menor movimento! rsrsrs
      Muito grata por sua visita, beijos e beijões!

      Excluir
  4. Oi Suzy, boa tarde!
    Uma família de escritores...que coisa linda!
    Quando se é criança tudo flui com facilidade.
    Tenho certeza que este pequeno escritor,
    tem muito a oferecer!
    Bjs e bom domingo :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uau, que sonho ter uma família de escritores! rsrsrs
      O meu nº 1 também teve seu começo literário,mas descambou para os lados da matemática... lê bastante, mas escreve só quando solicitado pela escola. O nº 2 recém está despertando para esse mundo, é cheio de imaginação, mas breve e direto na hora de passar para o papel. Vamos ver se engrena, ou pula para outra área rsrsrs
      Bom vê-la por aqui, abração!

      Excluir
  5. Que lindo...me emocionei Suzy, tenho certeza de que há algum tempo serei eu com essa sensação e emoção de ver minha filha escrevendo...adoro teus textos!!Me enchem de imaginações e emoções!!!
    Obrigada por me proporcionar isso!!!
    Um beijo e ótimo domingo!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lisi, é maravilhoso vê-los criando asas na leitura, depois na escrita!
      Sim, você terá em breve esse privilégio, talvez até antes do que imagina... e é tudo, tudo de bom mesmo, recompensador, imensamente motivador!
      Eu é que agradeço a presença no blog, o prestígio através da leitura.
      Retribuo os bons desejos, contando com uma boa semana para nós todos! Beijos.

      Excluir
  6. Lindo, acabei de perceber o motivo da minha dificuldade de escrever...Beijão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rsrsrs Crescemos, Lidi, o problema é esse ;)
      Obrigada por vir, beijos!

      Excluir
  7. Suzy, fiquei aqui a imaginar a mãozinha segurando e deslizando o lápis pelo papel e a mão adulta paralisada em frente ao teclado a observar a lindeza do momento!
    Uma escrita tão livre, fluente é a da infância. Sem medos de reprovação ou preocupação com adornos, como nós adultos muitas vezes fazemos.
    Que seja especial a noite de autógrafo do teu pequeno!
    Beijo.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ana, foi exatamente assim mesmo! Um momento único...
      Estou à espera da noite de autógrafos, que será em dose tripla, pois depois do Gabriel, os irmãos também tiveram seus momentos de escritor. Sofia, por sinal, acaba de produzir seu texto aqui comigo. Oportunidades, essas, que não tem preço!
      Beijos

      Excluir
  8. OI SUZY!
    SE PENSASTE EM MIM, TALVEZ IMAGINES MINHA SATISFAÇÃO AO TE VER LÁ NO "SÓ PRA DIZER" E AINDA DEIXANDO LÁ, COMO PRÊMIO TODA A TUA AMABILIDADE.
    VISUALIZEI TODA A CENA, TU, SENTADA AO LADO DE TEU MENININHO, O PEQUENO ESCRITOR A OBSERVÁ-LO E O PORQUE DISSO É O FATO DE TUA HABILIDADE COM AS PALAVRAS, ENTÃO AMIGA, ELE TEM A QUEM PUXAR.
    VI QUE ESTÁS DE VOLTA ÀS ESCRITAS, ENTÃO NÃO VAMOS DEIXAR DE NOS VISITAR.
    ABRÇS
    http://zilanicelia.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada! Ai, amiga, espero que ele seja bem melhor do que eu, viu rsrsrsrs
      Sim, estou de volta, embora num ritmo mais lento tanto de escrita quanto de visitas... Mas é claro que vou te ver sempre que possível, pois amooo te ler, sou fã assumida! Um beijão.

      Excluir
  9. Lindo, o importante é colocar no papel, beijo Lisettte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo, Lisette! Obrigada por vir, beijinhos.

      Excluir
  10. Ah, que lindo! A Kerstin cabe mais no teu post anterior - leitura, muitos livros, é com ela mesmo. Mas escrever... é sempre um desafio!!! Obrigada pelas palavras lá nas garatujas! Abs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marion! Cada um com suas habilidades, não é? Somos abençoados com as diferenças, completamos uns aos outros :) Beijão pra você e sua linda Kerstin!

      Excluir
  11. As palavras também são suas súditas minha cara amiga, e simplesmente brilhastes neste texto sobre a criatividade e naturalidade de seu filho ao escrever, sem dúvida vai seguir os seus passos.Aqui você colocou também a sua habilidade psicológica materna e o texto ficou tão lindo que me torno ainda mais sua fã.
    As vezes crescer atrapalha um pouco, perdemos não a capacidade mas a espontaneidade, nos tornamos juízes de nós mesmos e isto nos paralisa um pouco.
    Que possamos sempre deixar fluir a criança que existe em nós! Parabéns pelo seu filho.
    bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Lourdinha! Será que meu garotinho vai seguir meus passos? Ao mesmo tempo em que fico orgulhosa, penso: não, ele precisa ser bem melhor do que eu! rsrsrs Pois queremos, e não como uma cobrança mas com um desejo genuíno pelo sucesso e a felicidade deles, que sejam tão melhores do que nós... Suas palavras são encantadoras, você é a gentileza em pessoa! Só tenho a agradecer.
      Um grande, enorme beijo!

      Excluir
  12. Suzy querida,

    Que delícia essa sua crônica. Pude sentir daqui o seu orgulho e contentamento pela habilidade demonstrada por seu filho com a escrita. Ficou extasiada, né? Não é para menos. As crianças não possuem o espírito de censura dos adultos. Tudo neles flui naturalmente. Quando escrevemos nos preocupamos com o emprego correto das palavras, com a pontuação e ainda desejamos rebuscar o texto para impressionar, agradar ou surpreender o leitor. Com as crianças tudo é espontaneidade. E quando elas já possuem potencial e argumentos sua escrita se torna ágil. Parabéns ao filhote e à orgulhosa mamãe!

    Beijão.

    ResponderExcluir
  13. Oi Suzy!
    Seu filho parece acompanhar seus passos. A realidade dos dias de hoje é bem diferente, todos sabemos!
    Estou farto de ver os jovens nas reuniões familiares cada vez mais escravos dos tablets e celulares, digitando freneticamente, alheios ao mundo real.
    Parabéns pelo teu filho.
    Abraços e bom final de semana!,

    vitornani.blogspot.com

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...